V Assembleia da EA

A V Assembleia da Esquerda Alternativa elegeu a Direção (mandato 2016/2018) e aprovou as teses A emergência Anti-MerkelBloco mobiliza com projeto próprio. Ver versão final dos documentos.

Anteprojeto de tese à V Assembleia da Esquerda Alternativa apresentado pela Comissão de Teses

 

foto1 copy

 

O modelo austeritário e conservador

 

1. As constituições europeias do pós-segunda guerra mundial, no lado ocidental, tal como as constituições, mais tardias, que resultaram do derrube do fascismo nalguns Estados do sul europeu, consagraram, embora em diferentes graus, uma cidadania com direitos sociais e laborais. A força da mobilização popular e a ameaça do socialismo possibilitaram um conjunto de cedências do Capital. Propriedade pública em setores importantes da economia, impostos elevados sobre o capital e direito do trabalho formaram a base daquilo que se chamou Estado Social.

Anteprojeto de tese à V Assembleia da Esquerda Alternativa apresentado pela Comissão de Teses

15835635296 70fa63bb1e o copy

1. A IX Convenção foi fator de viragem no Bloco de Esquerda. O pluralismo nas eleições internas mais disputadas de sempre reforçou a democracia interna e permitiu o realinhamento do programa político bloquista, deixando cair a proposta ao PS para formar um governo comum, clarificou os rostos e a visibilidade do partido. Esta orientação foi chave para a formação da atual maioria parlamentar, sem que o Bloco participe no governo.

21284484375 0a94e28602 z

1. A realização de um acordo entre a Esquerda Alternativa e a Plataforma Unitária, assinado a 15 de maio de 2015 permitiu o máximo empenho do Bloco de Esquerda nas eleições legislativas, na queda do governo da direita e nas eleições presidenciais. Cumpre fazer uma apreciação do trabalho realizado para o qual convidamos a direção da Plataforma Unitária, sem prejuízo das conclusões já refletidas nas resoluções da Mesa Nacional.

2. O reforço da intervenção política e social do nosso partido/movimento e a preparação da moção conjunta à X Convenção é matéria de diálogo necessário entre todos os intervenientes na nossa vida interna e, designadamente, dos subscritores do Acordo. A oportunidade recomenda a atividade do grupo de trabalho previsto.

3. A Esquerda Alternativa manterá todos os esforços de proximidade e unidade com outras moções, B e R, bem como outras expressões que se manifestam na riqueza do pluralismo político e ideológico do Bloco. A preparação da X Convenção deve corresponder, aliás, ao ganho da abertura do partido às mais variadas expressões progressistas que se manifestam nos movimentos sociais.

Lisboa, 11 de fevereiro de 2016

A Direção da Esquerda Alternativa – Tendência do Bloco de Esquerda